Nostalgia: coleção de papel de carta


Reservei minha manhã de hoje para limpar a casa pra minha mãe. Ela se dedica todos os dias a mim e minha irmã, acorda cedo pra deixar comida pronta para almoçarmos, etc, então porque eu não poderia arrumar a casa pra ela? Varri, passei pano, arrumei as estantes...Não é nada mais do que minha obrigação, né?!

Eu tinha acabado de arrumar e limpar a mesa de computador da sala - que por sinal tem um computador que nem funciona mais - quando vi uma pasta em um espaço embaixo do teclado. Peguei ela e abri achando que teriam alguns documentos, mas na verdade estavam todos os papéis de carta que eu colecionava e nem lembrava mais!


Esses papéis de carta eram da minha irmã mais velha, Aline (Nina). Eu não lembro exatamente quando eu e a Bruna (minha irmã gêmea) o encontramos, mas desde esse dia nós dissemos que eram nossos e dividimos entre nós duas hehe Sempre pegávamos eles pra ficar olhando e discutindo sobre qual era mais bonito, fazíamos trocas uma com a outra, organizávamos em ordem de tamanho, era bem divertido! Chegamos até a comprar mais alguns, mas já era bem difícil achar papéis de carta nas papelarias. Muita gente nem sabia o que era e na escola as meninas estavam colecionando folhas de fichário.


Em cima da cama tem um papel de carta com uma gatinha desenhada, aquele verdinho ali perto da pasta. Tem vários deles com bichinhos diferentes. Olhando pra ele começo a rir! Eu e a Bruna colocávamos uma folha de chamex em cima deles, copiávamos e vendíamos na escola por 25, 50 centavos falando que eramos nós mesmas que fazíamos hehe Até que chegou um dia que começaram a pedir na escola em hora de aula e foi ai que comecei a desenhar, influenciada também pelos desenhos da Nina. O tempo foi passando e colecionar papéis de carta não estava mais sendo tão legal. A frequência com que pegávamos nossa coleção para olhar foi diminuindo até que não pegamos mais.

São tão lindos, alguns tem envelopinhos para colocar a carta, outros são só desenhos. Eu queria fazer algo com eles mas até hoje não sei o que, já que tenho pena de escrever neles, recortá-los, e também não quero dar a ninguém pra ficar guardado numa gaveta, envelhecer e acabar sendo descartado.



O do pinguim e da menininha são dois dos mais recentes e esses debaixo eram, e ainda são, meus preferidos. Olhar todos eles me trouxe lembranças tão boas e engraçadas! Vejo tanta gente falando sobre seus momentos nostálgicos e eu nunca tive, a não ser por lembranças mesmo e ver e lembrar daquela época me fez acreditar que é verdade o que nossas mães dizem: crescemos tão rápido, parece que foi ontem que eu e a Bruna estávamos na mesa da cozinha nos preparando para enganar os coleguinhas do fundamental hehe

Encontrar essa pasta foi como encontrar o guarda-roupa mágico, e abri-la foi como entrar no passado e viver alguns momentos de novo.




Me acompanhe também nas redes sociais
Facebook | Twitter | Instagram | Pinterest | Bloglovin | Youtube 
Arquivado em:   ,